Sabe para que servem e como tais treinos podem auxiliar ainda mais no aumento de performance de seu pedal? Eles são bem importantes para a saúde!

Esses treinos são uma maneira de recuperar aspectos como força muscular, equilibrando a performance. Quem ama pedalar sabe que, caso percorra longas distâncias ou faça um pedal com muita intensidade, são necessários exercícios mais leves e, até mesmo, descanso completo para não prejudicar o desempenho, não é?

Se você quer conhecer um pouco mais sobre esse treino excelente para ciclistas, está no lugar certo! Hoje, a Bike Runners vai contar um pouco mais sobre isso. Fique com a gente no post!

Treinos regenerativos caracterizam-se como treinos de baixa intensidade que visam proporcionar a recuperação corporal após aqueles treinos de alta intensidade. Assim, ao invés de passar um dia em descanso, opta-se por intercalar os treinos regenerativos para equilibrar a performance do atleta.

Geralmente, após percorrer longas distâncias com a bike, o girinho (forma popular do treino regenerativo) é bem-vindo para melhores adaptações e para renovar as reservas de energia do ciclista. Eles são caracterizados por alta rotação – até 95 RPM –, usando pouca força e uma alta constância cardíaca.

Entretanto, é comum que esse tipo de treino seja deixado de lado por ciclistas, uma prática que pode acabar prejudicando o rendimento. Para entender sua importância, é essencial saber quais os benefícios que ele traz ao corpo!

BENEFÍCIOS DO TREINO REGENERATIVO

Existem dois tipos de recuperação após a prática de esportes: a passiva e a ativa. A recuperação passiva é aquela em que o atleta tira um descanso, intercalando com a rotina de treino. O ciclista tende a deixar a bike de lado e passar o dia em completo descanso.

Quando falamos de treino regenerativo, estamos falando sobre um descanso ativo. Ou seja, o ciclista irá realizar um pedal de menor intensidade quando comparado aos demais pedais que executa durante a semana.

Na prática, devemos pensar no treino regenerativo como um treino mais suave e tranquilo, como mais giros e cadências. E seus benefícios não são poucos!

COMO FAZER UM TREINO REGENERATIVO DE BIKE

Para fazer um treino de regeneração com a bike, é preciso ter em mente que ele deve ter baixa intensidade, uma duração menor, de 30 minutos a 120 minutos, e cadência mais alta. Assim, é preciso evitar marchas mais pesadas e subidas que podem desgastar. O tempo de duração vai depender do nível do ciclista: se for um amador, é necessário menor duração. Os profissionais podem ir até 2 horas, no máximo.

Vale lembrar que ele não pode ser realizado logo a pedais intensos: deve-se respeitar o mínimo de 8 horas de intervalo, evitando que haja o overtraining. Dependendo do programa de treinamento, pode ser realizado após 4 dias de treinos intensos.

Além disso, uma alimentação equilibrada em proteínas e a constante hidratação também são importantes, assim como um bom tempo de sono para que a energia seja recuperada. Seguindo essas instruções, o treino dará resultado, contribuindo para o bem estar e saúde do ciclista.

Fonte: Revista Bicicleta