Esse é o primeiro conselho: se você é mais velho ou muito jovem, tem algum tipo de problema circulatório ou o calor afeta muito sua pressão arterial, praticar esportes com calor é mais arriscado. Em qualquer outro caso, não é totalmente desaconselhável e, de fato, a ausência de chuva incentiva uma multidão de atletas a sair à rua para praticar esportes no calor.

Mas há alguns fatores a se considerar se você decidir praticar esportes com calor: primeiro, a perda de líquidos aumenta drasticamente. Estima-se que praticar esportes com calor faça com que você perca entre 2 e 4 litros a mais de líquido através da transpiração: portanto, o primeiro conselho, se você decidir sair ao sol, é se hidratar bem e constantemente, mais do que o normal, e até mesmo não espere até sentir sede para beber um pouco de líquido.

A segunda dica é que você oriente seu corpo para este novo contexto de altas temperaturas. Como? A coisa mais arriscada para o seu corpo são mudanças repentinas de qualquer tipo. Então, no calor, pelo menos nos primeiros dias, na primeira semana, reduza o ritmo e o tempo, e faça um crescimento sequencial e progressivo do seu exercício, para aclimatar o corpo. De fato, praticar esportes com calor pode ser bastante semelhante às aclimatizações que os atletas de elite realizam como fase preparatória de alguns testes.

Portanto, a temperatura máxima em que não é recomendável praticar esportes com calor é de cerca de 38ºC. Mais ou menos nessa temperatura, é aconselhável procurar outra fase do dia com uma temperatura mais baixa, treinamento interno ou suspender um treino.

De qualquer forma, se você decidir praticar esportes com calor acima dessa temperatura, considere a desidratação, possíveis cãibras musculares e até desconforto ou dor de cabeça. A vasodilatação que o calor provoca no seu corpo piora a circulação, e esses problemas aparecem com mais facilidade.

Fonte: Revista Bicicleta