Pesquisadores identificaram microdoses de uma nova substância que teria já sido utilizada em 2016 e 2017 no pelotão internacional. Um novo ingrediente, o mesmo efeito. A nova substância é designada por H7379, hemoglobina humana, que ainda não se encontra disponível no mercado farmacêutico e que possui efeitos semelhantes à EPO, estando a ser detectada no ciclismo e outras modalidades desportivas. As recolhas efetuadas no decorrer da Volta à França em 2017, já foram analisadas pelo CADF (Fundação Antidopagem do Ciclismo) que teria detectado a substância em cerca de 50 corredores.

Leia mais no site Revista Bicicleta