Após quase 6 meses de suspensão por conta da pandemia, a temporada de corridas de estrada está de volta, com umas das principais corridas do calendário, a Strade Bianche, acontecendo já neste final de semana.

Strade Bianche – 1 de agosto

A temporada World Tour para os homens e mulheres será reiniciada em grande estilo, com uma das corridas de um só dia (Clássicas) a Strade Bianche. Considerada por muitos atletas como uma das corridas mais difíceis do calendário, a Strade Bianche tem praticamente 1/3 do seu percurso em estradas de terras, que cruzam a região da Toscana.

Em 2019, o vencedor da Strade Bianche entre os homens foi Julian Alaphilippe (Deceuninck-Quick Step) e entre as mulheres Annemiek van Vleuten (Mitchelton-Scott). Ambos confiram presença em 2020 para a defesa do título.

Milão-Sanremo – 8 de agosto

Com quase 300 km, a Milão-Sanremo é a corrida de um dia mais longa do calendário. E graças ao fato de que o resultado quase sempre é decidido nos últimos quilometros, os pilotos dizem que é a corrida mais fácil de terminar, mas a mais difícil de vencer.

Um nome bastante cotado para esta corrida é o tricampeão mundial Peter Sagan (Bora-hansgrohe), além de Mathieu van der Poel (Alpecin-Fenix) e também Philippe Gilbert (Lotto-Soudal), que caso conquiste a vitória entrará para o seleto grupo de pilotos que conseguiram vencer todos os cinco monumentos (Paris-Roubaix, Tour of Flanders, Milan-San Remo, Liege-Bastogne-Liege e Giro da Lombardia).

Critérium du Dauphiné – 12 a 16 de agosto

O Critérium du Dauphiné e o Tour da Suiça costumam ser as principais provas de preparação para os atletas que pretendem disputar o Tour de France. Com o Tour da Suiça cancelado para esta temporada, o Critérium du Dauphiné será a última chance para os atletas ajustarem “seus motores”.

Muita expectativa giro em torno de Crhis Froome (INEOS), que já anunciou sua saída da equipe no fim desta temporada. Existem rumores de que ele não será escalado para o Tour, deixando o caminho livre para Egan Bernal e Geraint Thomas, então se Chris Froome quiser garantir sua vaga para o Tour, ele precisará conquistar em Dauphine.

Tour de France – 29 de agosto a 20 de setembro

O Tour é sempre o maior evento do ciclismo, mas este ano promete ser ainda mais emocionante, com etapas imprevisíveis, menos contra-relógio e muita alta montanha. E, dada a longa pausa que todos tiveram, será preenchido com pilotos novos e bem treinados, procurando destronar os vencedores do Team INEOS.

A Jumbo-Visma merece nossa atenção, com Primoz Roglic, Steven Kruijswijk e a mais recente contratação Tom Dumoulin é minha principal aposta para o Tour.

Giro Rosa – 11 a 19 de setembro

O Giro Rosa será a principal prova no calendário feminino deste ano. Ainda não temos grandes informações sobre o evento e as equipes, mas esperamos ver todos os grandes nomes neste evento.

Campeonato Mundial – 26 e 27 de setembro

O campeonato mundial deste ano acontecerá logo após o Tour e o Giro Rosa, o que significa pouco tempo de descanso para alguns atletas. O mundial deste ano acontecerá na Suíça, com um circuito desafiador, a temida Côte de la Petite Forclaz, uma subida de 5 km com inclinação média de 10% promete grandes emoções. Entre os homens, a subida será percorrida sete vezes e entre as mulheres três.

Giro d’Italia – 3 a 25 de outubro

Enquanto o Tour de France recebe todo o prestígio, os pilotos geralmente consideram o Giro da Itália muito, muito mais difícil. A corrida deste ano não é diferente, com três etapas de contra-relogio e com as principais montanhas nas últimas etapas, podemos aguardar grandes disputas.

Tour da Flandres – 18 de outubro

Muitos ciclistas consideram o Tour de Flandres (conhecido localmente como “Ronde van Vlaanderen”) a corrida mais difícil do calendário. O percurso masculino conta com mais de 240 km, nos terremos mais difíceis da região flamenga da Bélgica, com estradas técnicas e apertadas, paralelepípedos e subidas íngremes chamadas “icebergs. O percurso é tão desafiador que pode levar anos para um piloto dominar as particularidades dessa corrida.

Paris-Roubaix – 25 de outubro

A Paris-Roubaix, também conhecida como “inferno do norte” ou a “rainha das clássicas”, é provavelmente a minha corrida favorita de todo calendário. A metade final desta corrida de 255 km inclui cerca de 55 km das piores estradas de paralelepípedos do norte da França, por isso é repleta de drama e sempre produz um campeão digno – mesmo quando não é um dos favoritos.

Este ano, mal podemos esperar para ver um possível duelo entre Peter Sagan, van der Poel e Wout van Aert, os últimos nomes venceram os últimos seis campeonatos mundiais de ciclocross. Van Aert tem se mostrado uma relevação nas corridas clássicas e van der Poel já vem conquistando grandes vitórias no ciclismo de estrada.

Outro fator muito importante é que essas provas normalmente acontecem no início do ano, e desta vez acontecerão em outubro, mês com maior propensão de chuvas, tornando a corrida ainda mais desafiadora.

Sempre que possível tentaremos deixar os links das transmissões ao vivo para que todos vocês consigam acompanhar todas as provas.

Fonte: Bike Magazine